Câmara debate mobilidade e sustentabilidade

15 mai 2015

(Brasília, 15/5/2015) – “A mobilidade em Brasília passa pelos trilhos”. Com esta afirmação, o presidente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Marcelo Dourado, iniciou sua participação no Seminário Mobilidade e Sustentabilidade: Desafios e Perspectivas, organizado pelo empresa e pelo deputado Chico Leite (PT), no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), na quinta-feira (14).

Também estiveram presentes no seminário, além do deputado Chico Leite e de Marcelo Dourado, o secretário de Mobilidade, Carlos Tomé; o diretor executivo da Associação Nacional de Transportadores de Passageiros sobre trilhos (ANP Trilhos), Rodrigo Villaça, e o conselheiro da ONG Rodas da Paz, Pérsio Davison.

Ao abrir o seminário, o deputado Chico Leite afirmou que discutir a mobilidade é um importante papel da Câmara Legislativa, que tem a obrigação de encontrar soluções para os importantes problemas existentes no Distrito Federal. Pérsio Davison, por sua vez, pediu maiores investimentos em políticas para o uso da bicicleta.

Pérsio ressaltou que o Metrô-DF é um importante aliado neste sentido. “Hoje, o uso da bicicleta para ir ao trabalho já é realidade para 2,2% de usuários do metrô. Queremos ressaltar este bom uso em campanhas publicitárias para estimular que mais e mais pessoas façam da bike um hábito também para outros deslocamentos.”

Marcelo Dourado garantiu que, em cinco anos, se não houver investimento em trilhos, Brasília vai parar. “A solução está no transporte público sobre trilhos – mais linhas de metrô, veículos leves e trens regionais não só para o transporte de passageiros como de cargas”, destacou o presidente do Metrô-DF. Ele também afirmou que não é possível mais pensar em programas de um único governo. “É necessário ter em mente que o problema da mobilidade precisa de um programa de Estado para que Brasília não precise passar pelo caos nas ruas da cidade.”

O presidente do Metrô-DF também informou que, entre maio e julho, a companhia começa a dar os primeiros passos para ajudar a cidade em sua mobilidade. “Serão sete licitações, começando pela modernização da linha e dos sistemas do Metrô e finalizando com a expansão e construção de mais cinco estações; os estudos para implantação de linhas do VLT e do metrô até o final da Asa Norte, além da compra de dez novos trens.”

Aposta nos trilhos
Em sua participação, Rodrigo Villaça (ANP Trilhos) afirmou que não existe solução para o Brasil que não passe pelos trilhos. “Infelizmente só 48% do transporte de passageiros é feito por trilhos”, ressaltou. De acordo com ele, isto é ineficiente para resolver os problemas de mobilidade do país. “Os países com o IDH mais alto do mundo apostaram nos trilhos para garantir a mobilidade de seus cidadãos e a qualidade de vida. “É uma conta simples. Enquanto um trem pode levar mais de 1.500 pessoas por viagem, um ônibus duplo leva 150 e, um carro, cinco (no máximo, 7). Investir no transporte de massa, portanto, é prioritário e imprescindível”, imprescindível.

O secretário de Mobilidade, Carlos Tomé, ressaltou que é preciso modificar a cultura do transporte individual em detrimento do coletivo. “No entanto, só conseguiremos fazer isto com um transporte de qualidade, que se preocupe com o que a população deseje e não com soluções que saem dos gabinetes sem ouvir quem mais interessa”, frisou. Finalizando, Tomé afirmou que “é preciso estimular o pedestre e o ciclista, assim como investir mais em trilhos e no transporte integrado para que, só em último caso ou por lazer, o cidadão precise utilizar seu carro para exercer seu direito de ir e vir”.

Carlos Tomé entende que o caos do trânsito já chegou. “Quando uma pessoa passa muito tempo em engarrafamentos, não está exercendo suas escolhas; está sendo levado por problemas que os gestores ajudaram a criar”, apontou o secretário, informando que o atual governo está empenhado em dar mais mobilidade à população. “O que não se pode admitir é que as pessoas utilizem seus automóveis, porque não têm alternativas para se deslocarem de um ponto a outro”, disse Tomé.

Mais informações:
Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF)
Assessoria de Comunicação
Telefone: (61) 3353-7077///9285-7346
 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>