Governo de Brasília e Metrô-DF aderem à Agenda 2030 da ONU

Governo de Brasília e Metrô-DF aderem à Agenda 2030 da ONU
24 out 2016

Cerimônia ocorreu na manhã desta segunda (24), na Estação Central da Rodoviária. Parceria fortalece 17 objetivos do desenvolvimento sustentável   

(Brasília, 24/10/2016) - A viagem promete dar supercerto. O primeiro passo foi dado na manhã desta segunda-feira (24/10). O governo de Brasília e a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) juntaram-se à Agenda Mundial 2030, iniciativa global de promoção dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

O lançamento, às 9h45, na Estação Central da Rodoviária do Plano Pìloto, comemorou também os 71 anos de fundação da ONU. E, antes de o evento começar, o Trio Jazz Mais, formado por servidores do governo, deu o tom à viagem. Do sax, saíram pérolas como Summertime, Let It Be e A Rita, de Chico Buarque: “A  Rita levou meu sorriso no sorriso dela, meu assunto. Levou junto com ela o que me é de direito e arrancou-me do peito. E tem mais. Levou seu retrato, seu trapo, seu prato. Que papel! Uma imagem de São Francisco e um bom disco de Noel…”

A Rita, do Chico, definitivamente, deveria conhecer a Rodoviária do Plano Piloto, o lugar que traduz, sem metáforas, a terra de JK, onde a capital se torna mais humana. E mais real. Se a do Chico não conhece, ainda bem que existem tantas e outras Ritas que passam por lá todos os dias.

No burburinho do vaivém da estação mais movimentada do sistema (30 mil usuários por dia), as pessoas tentavam entender o que era aquilo. Que música era aquela, logo tão cedo da manhã, e por quê.

Com aproximadamente 200 mil usuários por dia em todo o sistema, o Metrô-DF, em parceria com o Sistema das Nações Unidas no Brasil, tem por objetivo dar visibilidade aos 17 ODS. A companhia identifica quais são as ações que estão sendo implementadas na área de responsabilidade social e relaciona cada uma delas a um dos objetivos.  Haverá divulgação de peças publicitárias nas principais estações do DF e telas de mídia digital nos trens e estações do Metrô.

Dessa maneira, além de estar relacionada com a temática de mobilidade urbana, devido à sua própria natureza, a companhia promove ações nas áreas de saúde e bem-estar, solidariedade, educação de qualidade, igualdade de gênero, energia limpa e acessível, inovação e infraestrutura, e cidades e comunidades sustentáveis.

Erótica
Nos discursos de abertura da campanha, Marcelo Dourado, presidente do Metrô-DF, falou sobre a importância de o sistema ser feito de gente e suas histórias. E citou a importância de fraternidade, da solidariedade e do combate à intolerância e ao preconceito, para a construção de um mundo melhor. Para exemplificar tudo isso, falou um poema da escritora Adélia Prado: “Erótica é a alma que se diverte, que se perdoa, que ri de si mesma e faz as pazes com sua história. Que usa a espontaneidade para ser sensual, que se despe de preconceitos, intolerâncias, desafetos…”

O coordenador-residente da ONU no Brasil, Niky Fabiancic, foi presenteado com a camisa do Programa Metrô Sustentavel, que dissemina, entre os empregados e usuários do sistema, a importância de economizar água e energia e de fazer a separação correta dos resíduos. Nicky ressaltou a vocação de Brasília como cidade de paz e o efeito dessas campanhas entre a população. E explicou que os pontos da agenda foram construídos em parceria com governos e a sociedade civil.

Márcia Rollemberg, colaboradora do Governo do Distrito Federal, elogiou a importância da adesão à Agenda Mundial 2030. “É uma semente, o primeiro passo para levar esses conteúdos à sociedade.”

Comprometimento
O governador Rodrigo Rollemberg encerrou os discursos lembrando as ações do governo e o comprometimento do governo em favor da sustentabilidade. “É um compromisso com o desenvolvimento sustentável nas esferas ambiental, social e econômica, que busca construir uma cidade melhor, mais justa, solidária e generosa. Estamos comprometidos com esses objetivos.”

Também compareceram ao evento secretários de Estado,  diretores do Metrô-DF e a atriz e apresentadora Maria Paula, incentivadora de ações como o Portal do Voluntariado.
No encerramento da cerimônia, o Coral do Metrô-DF — conduzido pela maestrina Wilzy Carioca e a pianista Vanessa Schoenell – cantou duas músicas: A primavera e o Baião de Ninar. Numa delas, a letra diz: “O sol vai brilhar, e os passarinhos vão cantar com a primavera”.

Aquela gente, no eterno vaivém da Estação Central, mesmo na pressa, deu uma paradinha para ouvir. Cada uma delas só tinha uma certeza: O sol sempre vai brilhar. Às vezes, demora. Mas sempre vai brilhar. Aquela gente que embarca e desembarca na Estação Central tem certeza disso.

 

Confira a galeria de fotos

Governo adere à Agenda 2030 da ONU

 

 

 

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>